Projeto do DF usa alfinete e elástico para ensinar deficientes visuais a ler gráficos


Alfinete, papelão e elástico aproximaram Élcio Cunha dos números. Com apenas 5% de visão, o estudante da rede pública do Distrito Federal conseguiu, finalmente, começar a compreender gráficos. A solução foi desenvolvida pelo próprio Élcio e por voluntários em uma oficina do Instituto MeViro.

O MeViro estimula pessoas com alguma habilidade a criar soluções de baixo custo para pessoas com deficiência. Depois, o projeto é compartilhado em um site. A ideia dos organizadores é estimular a cultura do "faça você mesmo" e compartilhar as criações com outras pessoas.


Data de Publicação: 03/10/2017

Fonte: g1