História das paralimpíadas


Em 1948, Ludwig Guttman organizou uma competição esportiva que envolvia veteranos da Segunda Guerra Mundial com lesão na medula espinhal. O evento foi realizado em Stoke Mandeville, na Inglaterra. Quatro anos mais tarde, competidores da Holanda uniram-se aos jogos e, assim, nasceu um movimento internacional – atualmente denominado de movimento paralímpico. Este fez com que os jogos para atletas com deficiência fossem organizados pela primeira vez em Roma, em 1960.



Hoje, os Jogos Paralímpicos são um evento de esporte de alto rendimento. Por este motivo, os Jogos enfatizam mais as conquistas do que as deficiências dos participantes. O movimento tem crescido de maneira significativa desde seu início. Quatrocentos atletas participaram dos Jogos Paralímpicos de Verão de Roma, em 1960. No Rio 2016, foram mais de 4 mil atletas, de 176 países.



Os Jogos Paralímpicos têm sido sempre realizados no mesmo ano dos Jogos Olímpicos. Desde os Jogos de Seul, em 1988, também têm sido sediados no mesmo local. Em 19 de junho de 2001, foi assinado um acordo entre o Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comitê Paralímpico Internacional (IPC) que assegura esta prática para o futuro.



No Brasil, o basquete em cadeira de rodas foi a primeira modalidade paralímpica praticada a partir de 1958, no Clube do Otimismo, no Rio de Janeiro, por iniciativa de Robson Sampaio de Almeida e pela ação do técnico Aldo Miccolis.  


Data de Publicação: 02/01/2018

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro