Fruto de 'experimento' do Camping Paralímpico retorna ao projeto em 2018


Uma das primeiras jovens a fazer parte de um projeto de detecção de talentos do Comitê Paralímpico Brasileiro, Stephany Nobre está mais uma vez em destaque. Após figurar no projeto piloto do Camping Escolar Paralímpico, em 2013, em Maringá, ela retorna nesta semana a São Paulo, para duas semanas de vivencia em alto rendimento. Ela integra o projeto Camping Escolar Paralímpico, que é composto por 37 revelações da natação e do atletismo, que participaram das Paralimpíadas Escolares de 2017.



Há cinco anos, o número de atletas foi menor, 16, sendo oito de cada modalidade. Dos jovens que participaram do projeto piloto, cinco integram hoje Seleções principais em 2018. Stephany Nobre, 18, esteve presente em Maringá e agora participa do Camping Escolar, em São Paulo.



A capixaba começou a nadar com quatro anos e, em 2012, iniciou os treinos na natação paralímpica. “Eu estava em momentos diferentes. Naquela época, eu ainda estava conhecendo a natação paralímpica e agora eu já me sinto uma atleta de alto rendimento. O projeto é muito importante por proporcionar troca de conhecimento”, comentou.



A atleta nasceu com má formação e não possui a mão esquerda, por isso pertence à classe S9 (limitação físico-motora). Suas inspirações são Camille Rodrigues, da Seleção Brasileira, e Emyly Silva, que faz parte do grupo da Seleção de jovens, ambas da mesma classe que Stephany.



Para a nadadora, o diferencial do projeto é o local: “O CT muda tudo! É uma estrutura muito maior e que proporciona mais coisas para a gente. A natação paralímpica cresceu muito, temos mais inspirações. Agora eu participo do Circuito Loterias Caixa, treino com as melhores pessoas do Brasil, que estão na Seleção, posso vê-las treinarem, compito com elas no Circuito e o CT proporcionou essa união."



Stephany participou da etapa regional Rio-Sul do Circuito Loterias Caixa em 2017 e conquistou o ouro nas provas: 100m livre, 50m livre e 100m costa. Já na segunda fase nacional, ficou com o bronze 100m costas.



O Camping Paralímpico se estenderá até o dia 5 de fevereiro. 



Assessoria de comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)


Data de Publicação: 26/01/2018

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro