Aulas gratuitas de zumba promovem inclusão social para deficientes em Meriti


Que dançar faz bem para saúde, todo mundo sabe. Em São João de Meriti, a dança, entretanto, ajuda também na melhora da autoestima de algumas pessoas. Há quatro meses tocando o projeto Free Dance na Vila Olímpica da cidade, no bairro Grande Rio, e em praças, o professor Jorge Gonçalves, o Jorginho Free Dance, de 37 anos, tem conseguido mudar a história de vida de moradores do local.

Uma delas foi da pequena Rafaela Barrocas, de 13 anos. A menina, que nasceu com a Síndrome Mielodisplásica (ou Mielodisplasia), e não tem o movimento das pernas, tem feito bonito nas turmas de zumba. A mãe, Rosilene Barrocas, de 30, destaca a evolução emocional e física da filha.

Rafaela Barrocas já faz as aulas de zumba há quatro meses Rafaela Barrocas já faz as aulas de zumba há quatro meses.

— Eu já fazia as aulas e ela queria dançar comigo. Trouxe, e ela adorou. Nesses três meses que estamos no projeto, a vida já deu uma modificada. Ela está mais confiante, a respiração dela melhorou bastante também — afirma Rosilene.

A nova aluna da turma, Evelin de Araújo Miranda, de 7 anos, é outra que tem esbanjado vitalidade. Mesmo usando uma perna mecânica, a garotinha arrisca fazer todos os passos. Ela vai acompanhada da avó, Rita Luziet Miranda dos Santos, de 55 anos, que também participa dos encontros dançantes.

— Ela sempre gostou de dançar. Quando soube que eu estava fazendo a aula, ela se interessou. Há mais ou menos um mês que ela está na turma e já fez vários amigos. Emociona a gente com certeza — diz Rita.

Para participar do projeto, que tem apoio da Secretaria municipal de Esportes de Meriti, basta ir até a Vila Olímpica. Não há um limite de idade, nem é preciso fazer inscrição.

Data de Publicação: 18/09/2017

Fonte: EXTRA